Páginas

domingo, 28 de outubro de 2007

Somos contra o Aborto

Data Folha mostra que o povo é contra o aborto:
"Quando se fala em aborto, liga-se o tema com religião. Afirma-se que a Igreja não tem o direito de “impor” sua vontade à população, que vivemosem um Estado laico em que a religião não deveria influenciar a legislação sobre o aborto, etc.O Instituto de pesquisa DataFolha acaba de divulgar uma pesquisa em que essa inverdade é flagrantemente desmascarada. Ser contra ou a favor do aborto não é questão de religião: é questão de humanismo. O citado instituto de pesquisa ouviu 5700 brasileiros, a partir de 16 anos, em 236 municípios, nos dias 19 de 20 de março de 2007, e a margem de erro máxima, para o total da amostra, é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.Os resultados foram estes: 90% dos brasileiros são contra a que o aborto deixe de ser crime em qualquer caso. 74% são contra a que o aborto seja permitido em mais casos.Quando se observa a taxa entre os que se declararam sem religião (e que a pesquisa também chama de “ateus”), o quadro de esmagadora maioria contrária ao aborto permanece: 82% dos ateus são contra a que o aborto deixe der ser considerado crime em qualquer situação. Além disso, diante da pergunta “Há projetos de lei para ampliar a situação em que o aborto seria permitido. Você é a favor que o aborto seja permitido em mais situações?” -o que inclui a anencefalia por exemplo -, 80% dos ateus discordaram."
Do blog do Prof. Felipe Aquino -
www.blog.cancaonova.com/felipeaquino
O JURAMENTO DE UM MÉDICO É SALVAR VIDAS E NÃO MATAR
"'Eu juro … que não darei a nenhuma pessoa remédio mortal, ainda que seja por ela pedido, nem darei conselhos que induzam à destruição: também não darei, a mulher alguma, substância ou objeto destinado a provocar abortamento.Manterei a minha vida com pureza e santidade.Qualquer que seja a casa em que penetre, entrarei para beneficiar o doente, evitarei qualquer ato voluntário de maldade ou corrupção … Quaisquer que sejam as coisas que veja ou ouça, dentro ou fora dela, que não devam ser divulgadas, considera-las-ei segredo (…) penetrando no interior dos lares, meus olhos serão cegos, minha língua calará os segredos que forem revelados, o que terei como preceito de honra.Nunca me servirei de minha profissão para corromper os costumes ou favorecer o crime. Prometo que, ao exercer a arte de curar, me mostrarei sempre fiel aos preceitos da honestidade, da caridade e da ciência.
Se eu cumprir este juramento, goze eu a minha vida e a minha arte com boa reputação entre os homens e para sempre; se dele me afastar ou se o infringir, suceda-me o contrário'.

Nossa civilização é cínica. De um lado esbraveja para defender os direitos humanos, os direitos dos animais, os direitos das matas, dos rios e das pedras…; mas por outro lado, friamente, criminosamente, apaga a vida que começa a existir no seio da mãe. Alguém gritou um dia: “Não podemos ficar calados diante de tanto sangue inocente derramado!”
Em alguns grandes hospitais do mundo há uma moderníssima UTI infantil para salvar a vida de uma criança gravemente enferma; mas, no andar de cima há uma clinica abortiva…
Que lógica é essa que dá ao médico o direito de matar, quando ele prestou um juramento de jamais fazer isto?"
Do livro: Aborto? Nunca! 40 razões para não abortar. - Prof. Felipe Aquino

Nenhum comentário: