Páginas

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Sacramento do Batismo

Como se realiza a iniciação Cristã?
Realiza-se mediante os sacramentos que lançam os alicerces da vida Crsitã: os fiéis, renascidos pelo batismo, são fortalecidos pela Confirmação e alimentados pela Eucaristia.
Quais os nomes do primeiro sacramento da iniciação?

Antes de mais, chama-se Batismo por causa do rito central com que é celebrado: batizar significa «imergir» na água. O que é batizado é imerso na morte de Cristo e ressurge com Ele como «nova criatura» (2 Cor 2Co 5,17). Chama-se também «banho da regeneração e da renovação no Espírito Santo» (Tt 3,5) e «iluminação», porque o batizado se torna «filho da luz» (Ep 5,8).

Como é prefigurado o Batismo na Antiga Aliança?

Na Antiga Aliança encontram-se várias prefigurações do Batismo: a água, fonte de vida e de morte; a arca de Noé, que salva por meio da água; a passagem do Mar Vermelho, que liberta Israel da escravidão do Egipto; a travessia do Jordão, que introduz Israel na terra prometida, imagem da vida eterna.

Quem conduz ao cumprimento tais prefigurações?

É Jesus Cristo, o qual, no início da sua vida pública, se fez batizar por João Baptista, no Jordão: na cruz, do seu lado trespassado, derramou sangue e água, sinais do Batismo e da Eucaristia, e depois da Ressurreição confia aos Apóstolos esta missão: «Ide e ensinai todos os povos, batizando-os no nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo» (Mt 28,19-20).


Desde o dia de Pentecostes que a Igreja administra o Batismo a quem crê em Jesus Cristo.

Em que consiste o rito essencial do Batismo?

O rito essencial deste sacramento consiste em imergir na água o candidato ou em derramar a água sobre a sua cabeça, enquanto é invocado o Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
Quem pode receber o Batismo?

É capaz para receber o Batismo toda a pessoa ainda não batizada.


Porque tendo nascido com o pecado original, elas têm necessidade de ser libertadas do poder do Maligno e de ser transferidas para o reino da liberdade dos filhos de Deus.
Ao batizando é exigida a profissão de fé, expressa pessoalmente no caso do adulto, ou então por parte dos pais e da Igreja no caso da criança. Também o padrinho ou madrinha e toda a comunidade eclesial têm uma parte de responsabilidade na preparação para o Batismo (catecumenado), bem como no desenvolvimento da fé e da graça batismal.


Os ministros ordinários do Batismo são o Bispo e o presbítero; na Igreja latina, também o diácono. Em caso de necessidade, qualquer pessoa pode batizar, desde que entenda fazer o que faz a Igreja e derrame água sobre a cabeça do candidato, dizendo a fórmula trinitária batismal: «Eu te batizo em Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo».


O Batismo é necessário para a salvação daqueles a quem foi anunciado o Evangelho e que têm a possibilidade de pedir este sacramento.


Porque Cristo morreu para a salvação de todos, podem ser salvos mesmo sem o Batismo os que morrem por causa da fé (Batismo de sangue), os catecúmenos, e todos os que sob o impulso da graça, sem conhecer Cristo e a Igreja, procuram sinceramente a Deus e se esforçam por cumprir a sua vontade (Batismo de desejo). Quanto às crianças, mortas sem Batismo, a Igreja na sua liturgia confia-as à misericórdia de Deus.


O Batismo perdoa o pecado original, todos os pecados pessoais e as penas devidas ao pecado; faz participar na vida divina trinitária mediante a graça santificante, a graça da justificação que incorpora em Cristo e na Igreja; faz participar no sacerdócio de Cristo e constitui o fundamento da comunhão entre todos os cristãos; confere as virtudes teologais e os dons do Espírito Santo. O batizado pertence para sempre a Cristo: com efeito, é assinalado com o selo indelével de Cristo (carácter).


O nome é importante, porque Deus conhece cada um pelo nome, isto é, na sua unicidade. Com o Batismo, o cristão recebe na Igreja o próprio nome, de preferência o de um santo, de maneira que este ofereça ao batizado um modelo de santidade e lhe assegure a sua intercessão junto de Deus.

2 comentários:

Anônimo disse...

infelizmente ainda pesa na nossa igreja o machismo.pois o sacramento do batismo deve ser também ministrado por mulheres.negar isso é negar as verdades do evangelho e a dignidade da mulher,que são as mais atuantes dentro desta igreja,elas são a maioria.que tal mudar alguns conceitos machistas,em relação ao sacramento do batismo.

Anônimo disse...

existem muitas igrejas por ai que as mulheres podem ser ate bispas, se vc nao esta contente com o que exite na igreja catolica, porque nao muda, afinal , existe a liberdade religiosa, nao fique onde se sente contrariado,